“Conhecer os Nossos Atletas” – Luna Amor: “A Sílvia fez despertar em mim o gosto pela Natação”

“A professora Sílvia é a melhor Treinadora de sempre!”

A sua dedicação à Natação tornou-se única, assim como unico é o nome que lhe deram – Luna (ou lua em espanhol) Amor (herança do avô materno) – embora tenha deixado escapulir que se pudesse teria escolhido outro (nome).

Tem 15 anos – em Março completa 16 – e começou na Natação aos 6, porque os avós achavam que tinha de aprender a nadar e, simultaneamente, praticar algum desporto.

É adepta de praia e no âmbito do Projecto “Férias Desportivas”, do Clube Naval da Horta (CNH) experimentou Vela e gostou. Mas confessa: “Prefiro a Natação, pois gosto mais de nadar do que andar dentro de um barco”.

Admite que muitas vezes se sente “cansada após os treinos”, mas garante que “há recompensa” pelo esforço despendido.

É da turma dos que aderiram aos treinos das 7 horas da manhã e dá a conhecer as vantagens: “Faz-me bem, porque vou para dentro da água. Fico mais desperta e com energia para o resto do dia. Sei que algumas pessoas não percebem esta sensação e o que posso dizer é que é inexplicável, porque gosto de nadar!”

“A Sílvia é maravilhosa!”

diana neves silvia mendonca luna amor

Diana Neves, Sílvia Mendonça e Luna Amor, com os pandas, que fazem parte da Secção

Fotografia cedida por: Luna Amor

Naturalmente que na base desta vontade está “o permanente desejo de melhorar os tempos”. E obviamente que essa mentalização foi trabalhada pela Treinadora Sílvia Mendonça. Aliás é por culpa desta líder determinada que Luna se agarrou à Natação, passando a encará-la como uma paixão. “Só comecei a treinar a sério na Época de 2016/2017, graças à professora Sílvia pois, na verdade, nem gostava tanto assim. Mas posso assegurar que foi a melhor experiência da minha vida. Ela é que fez despertar em mim esse gosto”.

Até hoje, esta jovem já conheceu vários treinadores. Contudo, o olhar brilha quando fala da actual Técnica. “A Sílvia é a melhor Treinadora de sempre. Gostaria que, equanto eu estiver no Clube, ela fosse sempre a Treinadora, não havendo mais mudanças. É maravilhosa! Ajuda-nos não só na Natação como, também, na Escola. Se precisamos de ajuda para resolver alguma questão, está disponível e atenta. É verdade que é exigente, mas no fim do treino há sempre um tempo para a brincadeira. Tem de ser assim, pois a treinar é que os resultados aparecem”.

Mas esta relação começou de forma pouco amorosa, já que as visões não eram condicentes. “No início não nos davamos muito bem pelo facto de eu não estar acostumada a treinar e ela querer puxar por mim. Mas depressa percebi que nada se consegue sem trabalho e hoje posso dizer que é uma das minhas melhores amigas. Damo-nos muito bem. Eu gosto mesmo muito, muito, muito dela e não quero que se vá embora”.

Isso ficou bem provado quando, inicialmente, a Treinadora ficou, no presente ano lectivo, colocada numa escola fora do Faial. “Chorei muito, mas quando soube que ela tinha voltado, fiz uma festa em casa!”

luna amor silvia mendonca luis neves

Luna Amor com a Treinadora e o colega Luís Neves

Fotografia cedida por: Luna Amor

A relação de ambas é tão próxima, que muitos já pensaram que Luna era filha da Treinadora ou, a sombra desta. “No 1º Regional em que participei, como era a única rapariga, andava sempre atrás da Sílvia e, por isso, começaram a dizer essas coisas”.

Os pandas (peluches) que existem na Secção de Natação fazem parte desta ligação entre a Treinadora e os atletas, com uma história por detrás. “Foram uma prenda dos pais da Sílvia, pessoas excelentes, a quem tratamos por avós”.

Sílvia Mendonça veio criar bom ambiente dentro e fora da água. “Antes não havia muita comunicação. Acabava o treino e cada um ia para seu lado. Agora, quando terminam as provas, por vezes temos um convívio com todos, o que é bom. E quando vamos jantar fora e conviver, convidamos sempre a professora Sílvia.

Como esta Treinadora praticou Natação quando tinha a nossa idade, compreende-nos e isso é muito importante. Ela puxa muito por nós nas provas e quando temos de enfrentar algum clube que nos intimida mais, incentiva-nos a dar o nosso melhor.

O facto de participarmos em provas noutras ilhas, levou a que tenha feito amigas em São Miguel e posso dizer que isso só aconteceu por causa da Natação, que mudou muita coisa. Amadureci mais. A Natação ajudou-me a melhorar a timidez. A Natação e a Treinadora, claro!”

“Não troco a minha equipa por nada”

luna amor com grp natacao

“Apoiamo-nos uns aos outros”

Tal como outros atletas – desta ou de outras modalidades – Luna Amor (atleta Junior) sente que “no Faial há pouca competição”, o que “mudaria totalmente se houvesse pelo menos mais um clube” na corrida aos títulos. Ainda assim, avisa: “Mas não troco a minha equipa por nada. Apoiamo-nos uns aos outros”.

Para esta nadadora, a verdadeira competição dá-se contra o relógio, neste caso, o cronómetro.

Revela que já fez alguns convites na tentativa de alargar a turma, mas não obteve sucesso. “Dizem-me que a Natação é um desporto exigente”.

E Luna sabe disso por experiência própria. “Às vezes fico chateada com os tempos que faço e apetece-me desistir, mas não se pode desistir à primeira”.

Quando lhe perguntamos se acha que as pessoas conhecem o CNH, responde: “Algumas conhecem mais é o Bar do Clube e outras sabem que existem desportos mas não os conhecem”.

Para esta velejadora, “o Clube Naval da Horta é importante”, vendo-o como uma casa que frequenta desde os 6 anos de idade. É é com um sorriso que acrescenta: “Sinto-me ligada ao Clube e a D. Olga [Directora da Secção de Vela Ligeira] é muito simpática”.

Luna nota grandes diferenças na Secção de Natação, subinhando que “cresceu muito”. Há uma diferença enorme desde que a Sílvia está cá”, observa.

O avô materno desta nadadora ficou “muito admirado” com os resultados da neta e já expressou à Treinadora o seu “grande agradecimento”. “A Sílvia merece e muito, todos estes louvores”, garante.

“A Natação é a minha vida!”

luna amor  natacao 3

“Se pudesse, estava só na Natação”

Matemática e Ciências são as únicas disciplinas (do 9º ano) que chamam a atenção desta jovem, que se pudesse “estava só na Natação”, apesar de reconhecer que “a Escola é muito importante para construir o futuro”. E nesse sentido, usa os dias livres para estudar.

Embora já tenha sido Escuteira, andado no Ballet, no Voleibol e na Equitação – “adoro andar a cavalo” – não tem dúvidas sobre o que representa a modalidade de eleição: “A Natação é a minha vida!”

Por isso, refere que “gostaria de ter treino ao sábado”, não se importando de levantar cedo.

Com a Natação no topo da dedicação, Luna formula desejos: alcançar melhores mínimos e ir ao Nacional, vincando a “grande importância dos Regionais”.

“A Natação ensinou-me a ver a vida de outra maneira. Antes, eu ficava à espera que as coisas caíssem do céu. Agora, estou mais ciente de que só acontecem com o meu esforço”, realça.

Assim sendo, aproveita para nadar nas férias a fim de não perder o ritmo, mas “nadar na praia não é a mesma coisa”.

Capitã da Equipa Feminina

Luna Rafaela Amor é, desde o início desta Época, a Capitã da Equipa Feminina, o que aconteceu por escolha tanto das raparigas como dos rapazes.

“Tento ajudar as minhas colegas e escuto-as sempre que vêm desabafar comigo, além de apoiá-las. Também tenho ajudado alguns rapazes”.

luna amor com colegas natacao foto anara

“Tento ajudar as minhas colegas e escuto-as sempre que vêm desabafar comigo” 

Fotografias de: JEdgardo Vieira 

Esta nadadora diz que ensinou a prima a nadar, salientando que “é preciso ter muita confiança quando se está na água”. A quem tem medo, aconselha “a ir aos poucos”, por forma a perdê-lo.

Já quis ser Pediatra e agora está mais inclinada para a Fisioterapia, mas não põe de parte poder, também, vir a ser Treinadora, mas só de alunos em determinadas faixas etárias: “Ou até aos 5 anos ou a partir dos 12, em termos de Competição”.

Costas é o estilo preferido desta atleta, sendo Mariposa “o mais difícil”, o que a leva a treinar intensamente para “tentar melhorar”.

Luna tem em Michael Phelps o seu ídolo, por ser um exemplo a seguir. “Gosto muito de vê-lo nadar, porque só conseguiu ser quem é e ganhar todas aquelas medalhas graças a um grande esforço”.

Mais equipamento

Esta nadadora considera que “faz falta equipamento para estar no recinto de prova” e refere-se concretamente a calção e pólo. “Os fatos de banho também mereciam ser substituídos. Já os fatos de treino ainda se aguentam”.

Luna também gostava de ver mais gente nas bancadas, mas confessa que quando a mãe se encontra na assistência, sente “uma grande responsabilidade”.

Confidencia que um dos seus maiores medos é “vir a desiludir a professora Sílvia”. E prossegue: “Já vi a Sílvia chateada e não quero repetir essa experiência. Isso aconteceu porque não demos o nosso melhor. Ela tem de ser assim – dura – caso contrário não íamos a lado nenhum. Ela é amiga nos bons e nos maus momentos”.

luna amor  natacao 1 2018

“Um dos meus maiores medos é vir a desiludir a professora Sílvia”

Luna: podes ter a certeza de que, se não te desiludires também não irás desiludir a Treinadora do teu coração. É a tua força de vontade e grande dedicação que farão de ti aquele exemplo que tentas ser como Capitã de Equipa. Acredita no teu trabalho contínuo como caminho para vencer a barreira diária, rumo à excelência. Sendo detentora da receita do sucesso – trabalho aturado – nada poderá destruir o teu sonho, partilhado por uma Família em quem confias, por uma Treinadora que veneras e por um Clube que te apoia pois, afinal, tu és uma das estrelas desta companhia: o Clube Naval da Horta!

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.