Canoagem do CNH: Entrevista a Clésio Pereira, Campeão Regional de Fundo

“A minha família apoia-me sempre!”

Ele é reservado e focado nos seus objectivos, revelando uma grande humildade. Preza o silêncio e oculta um sorriso rasgado que lhe ilumina o rosto. Dá a entender que dispensa as palavras, mas ao fim de algum tempo de conversa partilha as suas ideias e revela o jovem simpático e responsável que é.

Clésio Pereira faz da Canoagem o seu desporto de eleição e é graças a essa dedicação que tem evoluído, recebendo como coroa de glória o título de Campeão Regional na categoria de Fundo, (escalão de Junior Masculino), o que aconteceu no Campeonato Regional de Canoagem, realizado em Julho último, na Terceira.

A modalidade surgiu aos 13 anos e preenche a vertente desportiva, graças à mãe que o inscreveu na Canoagem e também na Vela, mas foi a Canoagem que vingou.  

Este atleta do Clube Naval da Horta (CNH) tem 16 anos, vai frequentar o 12º ano de escolaridade, é da área de Sócio-Económicas e quando for adulto – crescido já ele é – quer ter como ocupação algo relacionado com o mar, o que poderá passar pela Polícia Marítima, aspecto em que pensa desde pequeno. Mas a Canoagem – garante – vai estar sempre em 1º lugar e ambição para alcançar títulos não falta, mesmo que isso seja sinónimo de sacrifícios e muito treino.

“A minha vitória no Regional foi uma surpresa”

clesio pereira 7 2017
“Já joguei futebol, mas sem dúvida que prefiro a Canoagem”

- Gabinete de Imprensa do Clube Naval da Horta (CNH): Porquê a Canoagem e não a Vela?

- Clésio Pereira: Porque já tinha vários amigos na Canoagem. Além do mais, considero que a Canoagem é bem mais simples do que a Vela. Já joguei futebol, mas sem dúvida que prefiro a Canoagem pois, sendo um desporto individual, depende só de mim.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Levas a Canoagem a sério?

- Clésio Pereira: Muito a sério! Treino bastante e tento ganhar sempre.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Mas também implica sacrifícios?

- Clésio Pereira: Treino em dias de frio, mas uso roupa impermeável. É preciso gostar de apanhar frio, e claro que tudo isto implica sacrifícios.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Encontraste grandes adversários?

- Clésio Pereira: Ao Regional vão os melhores. Como este era o meu 1º ano no escalão de Junior, não estava à espera desta vitória. Além do mais, havia 7 bons canoístas neste escalão. Portanto, foi mesmo uma surpresa!

- Gabinete de Imprensa do CNH: O que sentiste quando ganhaste?

- Clésio Pereira: É muito bom perceber que estão a puxar por nós. Funciona como um incentivo. Chegar ao Faial com medalhas foi uma sensação excelente! Naturalmente que é um sentimento de felicidade, também por parte dos meus pais. Receber os parabéns é algo que nos orgulha, pois significa que nos esforçámos.

“Dar sempre mais é o meu objectivo”

clesio pereira 2 2017
“É preciso ter preparação para aguentar 2 horas de prova”

 - Gabinete de Imprensa do CNH: É preciso treinar muito?

- Clésio Pereira: Treinar e fazer ginásio. Mas gosto e vou com um amigo.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Por vezes há lesões?

- Clésio Pereira: Ainda só apanhei umas escorregadelas, mas as lesões são normais no percurso de qualquer atleta.

- Gabinete de Imprensa do CNH: O que é que te diferencia dos outros?

- Clésio Pereira: Levo a Canoagem muito a sério. Há pessoas que treinam tanto quanto eu, mas não têm competências para o desporto.

- Gabinete de Imprensa do CNH: O que te diz o Treinador (Hugo Parra?)

- Clésio Pereira: Para eu nunca desistir. Quando estou muito cansado, apetece-me parar, desistir. Estou a falar de provas de 2 horas a remar num percurso de 15 quilómetros ou mais. Os braços ficam doridos. É preciso ter preparação.

- Gabinete de Imprensa do CNH: És visto como um exemplo?

- Clésio Pereira: Talvez no futuro.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Dá para melhorar mais e mais?

- Clésio Pereira: Sim, dá! Tenho de praticar mais, para ser mais rápido e ter mais capacidades. Dar sempre mais é o meu objectivo.

“Aprende-se muito nos Estágios no Continente”

Gabinete de Imprensa do CNH: Vais agora para o 12º ano. A Canoagem vai conseguir acompanhar os estudos?

- Clésio Pereira: Quero ir para a Escola do Mar, no Faial. Mas mesmo que no futuro venha a sair da minha ilha, vou continuar na Canoagem e ela vai ocupar sempre o 1º lugar. Se for possível, gostava de ser campeão a nível nacional. Seria muito bom!

- Gabinete de Imprensa do CNH: Como é que evoluis?

- Clésio Pereira: Treinando fora do Faial. Participei, há 2 anos, num Estágio no Montijo e gostei. Havia outros clubes envolvidos. Reparei que têm mais técnica. Por se tratar de rio, o que significa um mar mais calmo, conseguem ter mais vantagem em treinar a sua técnica. É mais puxado por ser uma água mais parada, mas à conta disso ganham mais técnica. No Faial, o facto de ser mar é pior para ganhar técnica, mas facilita o andamento. Aprende-se bastante nos Estágios no Continente. Se surgirem convites, vou agarrá-los.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Sentes-te bem no CNH?

- Clésio Pereira: Sim! É verdade que temos equipamento desgastado, mas dá para treinar. Naturalmente que se tivéssemos equipamento novo e moderno, os resultados seriam melhores, o que nos dava mais ânimo. O CNH precisa de ser mais apoiado a fim de poder ter outras condições para os atletas.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Como defines o Treinador?

- Clésio Pereira: É bom, puxa por nós. O Hugo Parra é mais para a parte técnica, pois era atleta de Canoagem de rio. O Carlos Pedro (antigo Treinador) era diferente, obrigava-nos a fazer sprints. Com o actual Treinador, vamos mais por nossa conta, dá-nos mais liberdade, mas está sempre ali, presente. Gosto destas duas estratégias. Quando somos em maior número nos treinos, o Treinador mantém-se no barco de apoio. Quando somos menos, ele treina connosco.

- Gabinete de Imprensa do CNH: O que é que vos pode assustar no mar?

- Clésio Pereira: Às vezes os golfinhos passam ao nosso lado sem vermos e assustam-nos. Apanhar uma caravela também não é bom.

“O meu Treinador diz-me para eu nunca desistir”

- Gabinete de Imprensa do CNH: Há que ter cuidado?

- Clésio Pereira: Andamos sempre com o colete vestido para o caso de revirarmos. Temos de ter em atenção a entrada e saída de embarcações, que têm prioridade sobre nós. Se, por exemplo, os cabos rebentarem, temos de ir para terra rectificá-los. Há vários precalços que podem acontecer.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Deve começar-se a praticar em criança?

- Clésio Pereira: É mais fácil começar mais pequeno para perder o medo do mar.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Os teus pais apoiam esta decisão?

- Clésio Pereira: Os meus pais apoiam-me sempre, o que constitui um grande incentivo.

- Gabinete de Imprensa do CNH: O que acontece depois dos treinos?

- Clésio Pereira: Dá muita fome (risos). A ideia de convivermos a seguir aos treinos é boa, porque estamos cansados e com o convívio relaxamos, comemos e sentimo-nos felizes com a partilha de experiências. É um momento muito bom e importante!

- Gabinete de Imprensa do CNH: Tens amigos noutras ilhas?

- Clésio Pereira: Sim, na Terceira e em São Miguel. Este ano, eles tiveram uma surpresa com a minha vitória.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Sabes perder?

- Clésio Pereira: Sei, mas conheço alguns – de fora do Faial – que não sabem nem aceitam. Alguns pensam que podem ganhar sempre.

- Gabinete de Imprensa do CNH: A Canoagem não interfere nas notas?

- Clésio Pereira: Nunca!

 “Prefiro treinar do que ensinar”

- Gabinete de Imprensa do CNH: Gostavas de ser treinador?

- Clésio Pereira: Já me convidaram para fazer o Curso de Treinador de Canoagem. Mas prefiro praticar do que ensinar. Gosto de crianças e sei lidar com elas. É bom fazer brincadeiras com elas, mas já não gosto tanto de lhes ensinar coisas.

Gabinete de Imprensa do CNH: O que representa o Clube para ti?

- Clésio Pereira: Uma Escola onde se aprende não só o desporto que escolhemos como, também, regras de convivência em sociedade, a respeitar os outros e a sermos mais responsáveis.

clesio pereira 5 2017
Clésio Pereira: “Levo a Canoagem muito a sério”

BILHETE DE IDENTIDADE:

- Gabinete de Imprensa do CNH: O que fazes nos tempos livres?

- Clésio Pereira: Jogo em computador e saio com os amigos à noite.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Há A namorada não se ressente com a tua falta de tempo?

- Clésio Pereira: Sente-se feliz apesar do pouco tempo que sobra para ela.

- Gabinete de Imprensa do CNH: O que dizem de ti?

- Clésio Pereira: Que sou um gajo porreiro, porque ajudo e sou amigo.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Qual o teu prato favorito?

- Clésio Pereira: Lasanha.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Qual o filme que te marcou?

- Clésio Pereira: Gosto de ver séries.

- Gabinete de Imprensa do CNH: És uma pessoa calma?

- Clésio Pereira: Tudo está bom, desde que não me dê muito trabalho.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Achas que isso está associado ao teu signo?

- Clésio Pereira: Sou de 23 de Agosto, o que significa metade Virgem e metade Leão.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Tens muitos amigos?

- Clésio Pereira: Tenho muitos e bons amigos.

- Gabinete de Imprensa do CNH: Para ti, o mais importante é ...?

- Clésio Pereira: A família, pois são aqueles com quem eu passo mais tempo e convivo mais. A família é muito importante e penso também um dia vir a constituir a minha própria família.

clesio pereira 1 2017
Clésio Pereira: “Os convívios realizados a seguir aos treinos são muito bons para relaxar e trocar experiências com os colegas”