“Conhecer os Nossos Atletas” – Maria Castro: “A Vela é fixe!”

Maria começou a velejar aos 5 anos e já se aguenta bem com o vento

“Conhecer os Nossos Atletas” é a mais recente rubrica instituída pelo Gabinete de Imprensa do Clube Naval da Horta (GI/CNH) e que conta com a colaboração do Presidente desta instituição, bem como de Directores e dezenas de Atletas. Sem esse apoio não seria possível levar a cabo este novo Projecto – extenso e personalizado, mas, ao mesmo, tempo diversificado e único. O que se pretende é precisamente dar a conhecer os atletas, que são o pilar mais essencial e visível do Clube Naval da Horta.

É com eles – e com o precioso apoio dos pais – que o CNH realiza a sua vocação formativa e educativa, apresentando resultados de excelência alcançados pelas camadas mais novas. Estamos a falar de crianças, adolescentes, jovens e até mesmo adultos, que optaram por seguir uma vida saudável aprendendo e praticando desporto. Foi aqui, nesta Escola de Vela, que muitos voaram mais alto e perspectivaram carreiras de sonho. Foi aqui, neste Clube ilhéu, que grandes profissionais deram os primeiros passos. Mesmo sem as condições tidas como ideais, o que sobressai e prevalece é a grande vontade e empenho suado de todas as partes envolvidas (Dirigentes, Atletas, Pais, Treinadores) que transformam as dificuldades em sonhos concretizados.

vela ligeira 6 2017

Maria Castro com os colegas velejadores e o Treinador Duarte Araújo

Numa ordem arbitrária, começamos pela Maria Castro ou, simplesmente Maria, velejadora da Classe Optimist - Iniciação do CNH, uma figura marcante no universo desta modalidade.

“Não quero ser jornalista”, deixa bem claro, na sequência do convite feito para uma conversa mais directa. “Não gosto de câmaras nem de microfones”, atira logo de seguida. Tranquilizada de que não se trata de jornalismo televisivo e que será somente uma conversa intimista, longe de todo esse aparato, olha de soslaio e brinda-nos com um sorriso rasgado. Conquistada a confiança da nossa entrevistada, esta começa por dizer que tem 7 anos e na Escola anda na 2ª classe, tendo como área preferida a expressão plástica.

Terminada esta primeira etapa – que correu muito bem – pergunta logo: “Já acabou?” Convencida a prosseguir, revela que tinha 5 anos quando começou na Vela e tudo por culpa do Duarte (Araújo, o Treinador de Competição do Clube) que a convidou para estes trabalhos. E quando lhe perguntamos a opinião sobre ele diz, novamente de sorriso aberto: “O Treinador é maluco”. Mas também “é fixe”.

A relação de ambos é para lá de boa, já percebemos, pois ele está sempre a meter-se com ela: ora lhe puxa os cabelos (e ela contra-ataca) e a provoca, ora lhe pega às cavalitas e a passeia. A troca de mimos é constante e a linguagem entre ambos é muito própria, denotando uma relação cúmplice.

vela ligeira 7 2017

Maria Castro às cavalitas do Treinador

“Ela é muito atlética e adora desporto. Começou a velejar aos 5 anos, o que é uma excepção”, refere o Treinador, salientando que “já consegue velejar bem, mesmo com algum vento”.

Maria confessa que se torna bem mais apetecível velejar “quando faz sol” e, tal como o Treinador, a Vela é “fixe”, mas com “material novo” seria ainda melhor.

Esta velejadora de palmo e meio também joga Ténis e pratica Karaté, assegurando que “em primeiro lugar está a Vela”.

Maria Castro é um verdadeiro cromo! “Do melhor”, afiança Duarte Araújo, que tem nela uma “excelente amiga”.

A mais jovem velejadora do CNH apresenta uma grande vivacidade, é dona de uns expressivos olhos azuis e tem uma energia contagiante.

Com a Maria por perto, a animação é garantida. Esta caixinha de surpresas ambulante não deixa quem quer que seja indiferente e mostra-nos que a Vela é importante para ela, mas ela também consegue revolucionar a Vela. 

Foi, provavelmente, das entrevistas mais rápidas de sempre, mas, sem dúvida, das mais divertidas, pois, atrás de cada frase vinha sempre um sorriso e a famigerada pergunta: “Já acabou?”

Sim, acabou por agora, mas certamente haverá outras conversas, já que essa irreverência saudável vai trazer muitas surpresas e evoluções, que merecerão ser divulgadas. Obrigada Maria, por teres partilhado com todos nós a tua faceta de velejadora. A tua hiperactividade personifica o dinamismo do teu Clube e a vontade e abertura para viver um oceano de experiências.

maria castro vela ligeira 2 2017

A Vela molda o carácter de Maria Castro e esta dá vida à Vela dentro e fora da água

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.