Projecto “School at Sea”: Mariana Rosa já atravessou o Atlântico e passou o Natal na Dominica

Mariana Rosa, com o casaco do CNH, no El Teide, Canárias

Fotografia cedida por: Susana Rosa

A  velejadora do Clube Naval da Horta (CNH), Mariana Rosa, cumpriu mais uma etapa a bordo do “Thalassa”, no decorrer do “School at Sea”, Projecto educativo holandês que reúne alunos de todo o mundo, do ensino secundário, com idades entre os 14 e os 17 anos.

De acordo com a mãe desta atleta do CNH, Susana Rosa, foram “16 dias de boa navegação” entre Cabo Verde – tendo partido no dia 5 do corrente – até às Caraíbas, onde chegaram no dia 21.

Num e-mail enviado aos pais durante a viagem, Mariana Rosa conta que “quase todos os dias acontecia algo de novo”, como se pode ler:

“Ontem, dia 16, durante o meu turno apareceu uma baleia, a chamada ‘Minke Whale’, e ficámos mais de 30 minutos  a vê-la e no fim ela deu um salto.

Peixes voadores é o que não falta e também muitas algas fluorescentes”. 

minke whale foto thalassa barkentijn school sea 2017

Minke Whale

Fotografia de: Thalassa Barkentijn

exemplar 8kgs foto school sea 2017

Exemplar com mais de 8 quilos

Durante a viagem também capturaram muitos peixes, incluindo um bonito com mais de 8 kg, que serviu para os alunos confeccionarem muitas refeições”, sublinha Susana Rosa, que acrescenta: “Quando se completam 300 milhas de viagem, os alunos tomam conta do navio sozinhos. Cada um faz uma candidatura por escrito, justificando porque razão quer ficar com determinada função a bordo”.

Mariana escreve: “… Eu candidatei-me a timoneira, mas só pode haver 3 pessoas, uma por cada turno, por isso não sei se vou conseguir”.

No último contacto telefónico, realizado no dia 26 deste mês, Mariana revelava que tinha ficado com o lugar, apesar de se terem candidatado 10 alunos. “É uma função de muita responsabilidade, a mais importante a seguir ao comandante. Temos de tomar todas as decisões sobre a navegação: que rumo seguir, que velas subimos ou descemos, mas foi muito bom e correu tudo muito bem”.

A velejadora faialense passou o Natal na Dominica, onde o grupo fez uma expedição ao interior da ilha, aos Boiling Lakes, que são lagos cheios de águas borbulhantes, de cor cinzenta azulada, cobertos por uma nuvem de vapor. Para chegar lá, Mariana Rosa conta que “foi muito difícil, mais do que subir o El Teide, nas Canárias”.

“Tratou-se de um percurso muito cheio de altos e baixos, com um piso muito instável, o que lhe valeu umas valentes nódoas negras, mas o cenário compensou”, sustenta Susana Rosa.

O rumo seguinte foi em direcção à aldeia dos Rastafaris, passando pela Victoria Falls, “uma cascata espectacular”.

cascata victoria falls dominica foto school sea 2017

Cascata de Victoria Falls

povo rastafaris foto school sea 2017

Habitante de Rastafaris

O grupo passou duas noites na aldeia dos Rastafaris, que ainda tinha sinais visíveis da destruição do furação de Setembro.

aldeia rastafaris dominica foto school sea 2017

Aldeia dos Rastafaris

O regresso ao barco aconteceu na tarde no dia 25, onde Jelle, o cozinheiro, os esperava com uma refeição mais elaborada, por ser dia de Natal, seguida da abertura das prendas que já tinham levado no início da viagem.

“Um Natal muito diferente do habitual, mas que, com certeza, vai ficar na memória”, realça Mariana Rosa.

De acordo com informações reveladas pela mãe da velejadora do CNH, “a viagem do “Thalassa” sofreu alterações. O navio escola teve de rumar de urgência para Martinica, para que uma aluna pudesse receber cuidados médicos no hospital de Fort de France. Suspeitava-se de uma apendicite, que não se confirmou, e a aluna já regressou a bordo. De Martinica, o “Thalassa” rumou para Santa Lucia, onde permanecerá até ao dia 1 de Janeiro. Aí, estão programadas expedições às reservas naturais.

A paragem seguinte será em Curaçao, onde o navio escola deve chegar a 5/6 de Janeiro de 2018”.

Refira-se que Mariana Rosa tem como companheira de viagem a faialense Miriam Pinto, igualmente aluna da Escola Secundária Manuel de Arriaga (ESMA), da Horta. A velejadora do Clube Naval da Horta garante que a amiga também está a desfrutar em pleno desta aventura, onde a Vela dá cor à vida, enriquecendo-a com experiências únicas e irrepetíveis, que certamente vão marcar o futuro.

Itinerário da viagem:

De 21 a 26 de Outubro de 2017: Amsterdão

De 27 de Outubro a 16 de Novembro de 2017: Navegação

De 17 a 23 de Novembro de 2017: Santa Cruz, Tenerife

De 24 a 30 de Novembro de 2017: Navegação

De 1 a 3 de Dezembro de 2017: Cabo Verde

De 4 a 19 de Dezembro de 2017: Navegação

De 20 a 24 de Dezembro de 2017: Dominica

De 25 a 29 de Dezembro de 2017: Navegação

De 30 de Dezembro a 6 de Janeiro de 2018: Curaçao

De 7 a 12 de Janeiro de 2018: Navegação

De 13 a 18 de Janeiro de 2018: San Blas Eilanden (Panamá)

De 19 a 20 de Janeiro de 2018: Navegação

De 21 de Janeiro a 1 de Fevereiro de 2018: Costa Rica

De 2 a 12 de Fevereiro de 2018: Navegação

De 13 a 24 de Fevereiro de 2018: Cuba

De 25 de Fevereiro a 4 de Março de 2018: Navegação

De 5 a 10 de Março de 2018: Bermuda

De 11 a 24 de Março de 2018: Navegação

De 25 de Março a 1 de Abril de 2018: Açores (Ilha do Faial)

De 2 a 17 de Abril de 2018: Navegação

De 18 a 21 de Abril de 2018: Ijmuiden (Holanda)

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.