Consolidação da “Atlantis Cup – Regata da Autonomia” é uma aposta ganha

A edição de 2014 conta já com inscrições de Macau, New Bedford, Madeira e Portugal Continental.


O facto de a XXVI edição da “Atlantis Cup – Regata da Autonomia” ir contar este ano com participantes de Macau, New Bedford, Cascais (o vencedor da volta a Portugal) e Madeira, é a prova de que a aposta na consolidação está a ser ganha. Foi com estas palavras que o Presidente da Direcção do Clube Naval da Horta (CNH), José Decq Mota, começou ontem (dia 6), a apresentação da XXVI edição da “Atlantis Cup – Regata da Autonomia” que decorrerá de 25 de Julho a 5 de Agosto próximo, na Região Autónoma dos Açores.

A apresentação, que contou com a presença dos OCS locais, decorreu na sede do Clube Naval da Horta, entidade organizadora do evento, que conta com o alto patrocínio da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), Governo Regional dos Açores e da Liberty Seguros, e com a colaboração do Clube Naval de Santa Maria, Clube Naval de Ponta Delgada e Angra Iate Clube.

José Decq Mota realça o esforço feito por parte deste Clube na criação destas condições, traduzido nas “inúmeras horas de divulgação feitas em diversos canais de televisão e junto das mais altas instâncias náuticas, quer a nível nacional, quer no estrangeiro”.

“Fazer uma Regata exigente, no meio do Atlântico, num Arquipélago que convida à prática da Vela e que merece ser conhecido, visitado e apreciado, é a oferta que a “Atlantis Cup – Regata da Autonomia” constitui”, realça o Presidente do CNH.

Embora seja cedo para se poder adiantar aquilo que vai ser a “Atlantis Cup” 2014, este dirigente afirma que “se pode garantir um número digno e diversificado de velejadores”, tendo em conta que neste momento já existem 5 pré-inscrições e que as mesmas só encerram às 18h00 do dia 17 de Julho próximo.

“Depois do sucesso que foi a Regata dos 25 anos, realizada em 2013, anima-nos a vontade de dar o melhor de nós, no sentido de reforçar o cunho desportivo desta Regata de Cruzeiro, de alargar a participação nacional e internacional e de melhorar o programa social oferecido às tripulações”, sustenta o responsável pela entidade organizadora deste evento, que se destina a barcos de cruzeiro das classes ORC, ANC e OPEN.

O Presidente da Direcção do Clube Naval da Horta diz que o alto patrocínio da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores “é fundamental para o prestígio que esta Regata alcançou, funcionando como marca açoriana”. Por seu turno, o apoio do Governo Regional dos Açores, através da Direcção Regional do Turismo, “é essencial para a divulgação deste evento náutico, e da Região Açores”. A criação de condições nas quatro Marinas açorianas (Faial, Terceira, Santa Maria e São Miguel) é uma realidade graças à colaboração da Portos dos Açores, e a vertente da segurança “é um factor primordial assegurado pela Autoridade Marítima”. Os patrocinadores deste evento – de que se destaca a Liberty Seguros, cujo representante, João Pinto, esteve presente – “contribuem para a operacionalização desta Regata, que tem vindo a registar uma procura cada vez mais abrangente”. Assim sendo, “o CNH só pode estar grato a todas estas entidades”, salienta este responsável, sublinhando que “a actual Direcção deste Clube tem trabalhado no sentido de preservar este património náutico, que reúne participantes, que ajudam a que a organização seja rigorosa”.

“Navegar entre quatro ilhas dos Açores, competindo à Vela, frequentar quatro marinas de qualidade, visitar os portos mais importantes das ilhas onde se faz escala, e assistir ao arranque do grande Festival Náutico da Semana do Mar no Faial é, certamente, um programa muito aliciante para os navegadores de cruzeiro que gostam desta modalidade”, frisa José Decq Mota.

Seguindo a máxima de que “equipa que ganha não se mexe”, o Vice-Presidente do CNH, Jorge Macedo, afirma que o objectivo é tentar que a Atlantis Cup deste ano seja parecida com a do ano transacto.

Em termos de segurança, este responsável salienta “o apoio incondicional” que tem sido recebido por parte da Cooperativa Porto de Abrigo, de quem o Clube Naval da Horta é sócio.

A largada, marcada para o dia 27 do próximo mês de Julho, será feita a partir de Santa Maria com destino a São Miguel, havendo depois uma ligação à Terceira, finalizando na ilha do Faial, onde decorrerá a Cerimónia de Entrega de Prémios, uma grande festa, que junta à mesma mesa os amigos e os amantes da Vela, onde, naturalmente, são distinguidos os vencedores, e saudados todos os participantes.

O Vice-Presidente do CNH realça a execução e qualidade do site existente este ano, o que vem permitir e facilitar as inscrições, reunindo toda a informação necessária a esta prova (http://ac2014.cnhorta.org e www.cnhorta.org). E acrescenta: “Este é mais um serviço que disponibilizamos aos nossos velejadores, que merecem ser acarinhados, já que são a alma e a razão de ser das regatas”.

Luís Botelho, Vice-Presidente da Câmara Municipal da Horta (CMH), agradeceu o convite formulado à entidade que representa, e felicitou a organização do evento, bem como a ALRAA pela chancela que dá a esta prova. Quanto ao papel desempenhado pelo CNH na divulgação da Ilha, da Região e do País, Luís Botelho enfatiza que “é fundamental que se mantenha na senda dos maiores eventos nacionais e internacionais mas, também, regionais”.

Este responsável afirma que a CMH se sente “muito honrada” como entidade parceira desta Regata, desejando bons ventos e sucessos a todos os velejadores que aportarem ao Faial, “os quais serão muito bem recebidos durante os maiores festejos náuticos do país, na mais bela baía dos Açores e numa das mais belas do mundo”.

A Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Ana Luísa Luís, na sua intervenção começou por se congratular com “o poder extraordinário que tem a vontade do Clube Naval da Horta”, entidade organizadora deste antigo, consolidado e bem preparado evento náutico.

Esta dirigente deu os parabéns a todos os que se empenham e dedicam a esta iniciativa, sustentando que “no momento actual são necessárias mensagens de coragem como esta, uma vez que o esforço dos açorianos é constantemente posto à prova”. Assimilando de forma mais concreta a designação desta Regata, a Presidente do órgão autonómico dos Açores realça que “tanto na Autonomia como nas Regatas, os caminhos do mar são um desígnio que nos compete cumprir”, e elogia “o espaço de liberdade e igualdade que o CNH tem sabido cultivar, suscitando na juventude práticas de vida saudável”. “O Clube Naval da Horta deve, pois, prosseguir uma rota segura, com um desempenho rigoroso”, frisa.

Ana Luísa Luís manifesta-se consciente da missão conseguida pelo CNH em projectar a Ilha fora de portas, salientando que “a Assembleia Legislativa reconhece a capacidade de intervenção social deste Clube”, manifestando a sua disponibilidade para continuar a apoiar esta instituição.

A fotografia de conjunto é composta por:
Presidente do Clube Naval da Horta, José Decq Mota;
Presidente da ALRAA, Ana Luísa Luís;
Representante da Liberty Seguros, João Pinto;
Vice-Presidente do Clube Naval da Horta, Jorge Macedo

Veja as fotos do evento no site CNH/Arquivo/Galeria ou no Google+ do CNH
Fotos: José Macedo, Luís Moniz e Miguel Gonçalves




                  arc_logo