Chegada ao Faial: Tripulação do “Maravilha” recebida com embarcações do CNH, flores, chamarritas e muito calor humano


Após 12 dias e 5 horas passados no mar, com o intuito de percorrer as 2 mil milhas que separam New Bedford, nos EUA, e a ilha do Faial, nos Açores, a tripulação do “Maravilha” chegou na tarde deste sábado (31 de Maio) à Horta. A recepção começou no mar, uma vez que algumas embarcações do Clube Naval da Horta (CNH) foram ao encontro do iate do luso-americano, Victor Pinheiro, que chegou um pouco antes das 20h00.



Cerca das 17H15, a lancha “Walkiria” do CNH, levando a bordo o Presidente da Câmara Municipal da Horta, José Leonardo, o Presidente e Vice-presidente do CNH, José Decq Mota e Jorge Macedo, os membros da Direcção do CNH, Olga Marques e António Pinto João, a esposa e familiares de Vitor Pinheiro, fotógrafos e operador de imagem, largou da Marina, ao encontro do “Maravilha”. Uma hora depois, na proximidade do Morro de Castelo Branco, deu-se o encontro, tendo a “Walkiria” e os seus ocupantes saudado efusivamente os tripulantes do “Maravilha”. Pouco depois chegou junto do “Maravilha”, o “Air Mail”, veleiro de Luis Decq Mota, Presidente da Mesa da Assembleia Geral do CNH, que também saiu para saudar estes nossos visitantes.

As oito milhas que faltavam percorrer até à Horta, foram feitas com o “Maravilha” no centro, a “Walkiria” pela alheta de estibordo e o “Air Mail” pela alheta de bombordo. Motas de água e pequenas embarcações também se associaram a esta recepção no mar.


Tripulação do “Maravilha”: da esquerda para a direita – Ted Gaidelis, Victor Pinheiro, Ryan Hughes e Dr. George Nelson


Maria Pinheiro, mulher de Victor Pinheiro, também encontrou muitas caras conhecidas


O Presidente do CNH, José Decq Mota, estava visivelmente satisfeito por receber Victor Pinheiro, que também o acolheu de braços abertos em New Bedford


O Vice-Presidente do CNH, Jorge Macedo, também fez questão de saudar calorosamente o amigo Victor Pinheiro
Fotografias de: José Macedo

A propósito da viagem, Victor Pinheiro explicou que “houve vento forte alguns dias (poucos), alguma chuva, mas que os últimos 4 dias foram muito soleirentos”. E remata: “Correu tudo muito bem e em 2 mil milhas nada se partiu”.

Recorde-se que o “Maravilha” saiu da América no dia 19 de Maio.

Victor Pinheiro é filho dos faialenses, naturais das Angústias: Maria Emília e João Carlos Pinheiro. Embora nascido em terras americanas, mantém fortes ligações com a terra dos pais. E isso foi possível de constatar à sua chegada pela quantidade de abraços, cumprimentos e sorrisos distribuídos e recebidos. Nitidamente, Victor Pinheiro estava em casa, rodeado por muitos amigos e brindado com flores e chamarrita. Muitas fotografias registaram o momento de boas-vindas que não se fica por aqui, tendo em conta que o Clube Naval da Horta está a organizar uma recepção à tripulação, que acontecerá na noite da próxima quinta-feira, dia 5.

O Grupo de Chamarritas Amigos das Angústias bailou para a tripulação e conviveu com todos.

Victor Pinheiro e a sua tripulação regressam aos EUA no dia 8 deste mês, saindo de lá rumo ao Faial a 20 de Julho próximo, com a pretensão de realizar a XXVI edição da Atlantis Cup – Regata da Autonomia (http://ac2014.cnhorta.org), que decorre de 25 de Julho a 5 de Agosto, unindo as ilhas de Santa Maria, São Miguel, Terceira e Faial e que tem como entidade organizadora, o Clube Naval da Horta.


Flores em nome do Grupo de Chamarritas Amigos das Angústias
Fotografias de: Cristina Silveira