EDP - X Campeonato Portugal Juvenis - Hugo Pacheco, Secretário da Associação Regional de Vela dos Açores

hugo pacheco arva 2015 resize

Qual a importância da realização do EDP – X Campeonato de Portugal de Juvenis nos Açores?
Na óptica da ARVA, a importância da realização do EDP – X CPJ assume dois importantes factores.

Primeiro, a integração desportiva dos atletas num campeonato desta dimensão. Os Açores conseguem assim colocar um número de velejadores que não seria possível numa prova realizada fora das ilhas, atingindo a sua quota máxima de 23 atletas. Em segundo lugar, é importante reforçar o papel dos Açores, e neste caso da Horta, como um destino de excelência para a prática de desportos relacionados com o mar, nomeadamente a vela. Julgo que isto está a ser conseguido, o reflexo que temos tido dos treinadores é que percebem o potencial dos Açores nesta matéria. Quem sabe, um dia tornar os Açores e, em particular o Faial, como um cluster para este tipo de actividades, tais como estágios ou preparações para competições de equipas olímpicas, aproveitando as condições do Canal Faial-Pico.

Que balanço faz da organização da prova?
A organização do EDP – X CPJ está a correr da forma como tinha sido perspectivada. Havia uma preocupação grande com a segurança, pois estamos a falar de 120 jovens entre os 12 e os 15 anos no mar, mais treinadores. Esta era uma chave essencial e tem funcionado muito bem. Temos cerca de 12 barcos no mar a prestar auxílio, para além dos barcos dos treinadores, o que nos dá um garante de segurança muito bom. Para além disso, toda a parte de estrutura organizativa, comissões de regata, comissões de protesto tem estado a funcionar bem, sendo não só a nossa opinião, como também a de quem nos visita, sejam treinadores, atletas ou pais de atletas de que deslocaram aos Açores.
Portanto, o saldo é bastante positivo numa altura em que vamos a meio do Campeonato.