Clube Naval da Horta é uma das mais prestigiadas entidades associativas dos Açores

O Clube Naval da Horta é uma das “mais prestigiadas entidades associativas regionais” e tem-se revelado “um elemento fundamental na já histórica ligação” entre a cidade da Horta e o Mar.


A opinião é da Secretária Regional da Economia e foi expressa sábado à noite na ilha do Faial, quando participava, em representação do Presidente do Governo, no jantar comemorativo do 65.º aniversário do clube náutico faialense.


Para Luísa Schanderl, as atividades desenvolvidas pelo Clube Naval da Horta, com o envolvimento de centenas de jovens não só da ilha do Faial, “constituem um inestimável contributo para o desenvolvimento de hábitos saudáveis, quer na vertente desportiva, quer na vertente humana”.


Entre outras “iniciativas meritórias” desenvolvidas pelo clube aniversariante, a Secretária Regional da Economia destacou também a organização de eventos desportivos e a recuperação de património baleeiro, considerando que as mesmas “representam uma valiosa colaboração na promoção da nossa Região enquanto destino turístico”.


De acordo com a governante, este trabalho do Clube Naval da Horta é tanto mais valioso quanto se insere no objetivo do Governo de “transformar os Açores no principal destino de Natureza do país, sendo que para que essa meta seja alcançada as atividades marítimas desempenham um papel fundamental”.


Luísa Schanderl destacou também “a boa cooperação institucional” que tem sido mantida entre o Governo dos Açores e o Clube Naval da Horta, sublinhando que “o trabalho conjunto e leal entre as entidades públicas e os parceiros privados, nomeadamente as instituições que nascem e são mantidas pelos cidadãos, pode trazer bons frutos aos objetivos comuns que partilhamos”.


“Aqui na Horta, esse trabalho orientado para o Mar tem sido visível”, observou a Secretária Regional da Economia, apontando como exemplos dessa realidade as obras do novo Terminal Marítimo, os apoios concedidos a  instituições como o Clube Naval da Horta ou o Departamento de Oceanografia e Pescas, e o projeto de instalação da Escola de Formação de Marítimo dos Açores.


É indubitável que a ilha do Faial “está a ser dotada das infraestruturas necessárias para que essa afirmação marítima, mais do que um desejo, seja uma realidade”, conclui Luísa Schanderl.
 
Horta, 30 de Setembro de 2012
 
Fonte GaCS/FG/HO