Festa de Natal das Secções de Vela Ligeira, Canoagem e Natação - Presidente garante: “2019 vai ser um bom ano para o CNH”

“Quero desejar a todos Boas Festas e que o Ano Novo seja bom para cada um, para as Famílias e para o Clube Naval da Horta (CNH). Palavras proferidas por José Decq Mota, Presidente da Direcção do CNH, no decorrer da Festa de Natal das Secções de Vela Ligeira, Canoagem e Natação do Clube Naval da Horta, que aconteceu na noite de domingo último, dia 2, no Bar desta instituição náutica faialense.

Na sua curta mas marcante intervenção, o Presidente desta “casa” asseverou que “2019 vai ser um bom ano”. Na base desta certeza estão algumas garantias dadas a este Dirigente, que sublinhou: “Temos várias questões para resolver e outras em curso e em bom curso”.

“Na vida associativa e política há alguns sinais que não são negativos de um melhor futuro imediato”, frisou José Decq Mota, afirmando que ainda não se sabe em que medida irão ser concretizados.

O Presidente da Direcção do CNH sustentou que “outro sinal importante é o facto de uma Sociedade Anónima chamada “Portos dos Açores” se manter disponível para colaborar nos moldes que têm vindo a ser habituais. O CNH actua em território desta empresa e usa serviços da mesma em situação muito vantajosa, tendo havido até agora uma boa parceria. E, de acordo com o que foi manifestado pelo novo Presidente do Conselho de Administração, Miguel Costa, é tudo para manter e se houver mais alguma coisa possível, é para fazer”.

Como é do conhecimento geral, “as pequenas e desadequadas instalações do Clube Naval da Horta – que remontam à década de 80 do século XX – constituem o principal problema desta instituição”.

José Decq Mota diz estar com esperança de que “o CNH não fique no beco”, tendo em conta que vai avançar a obra do novo Pavilhão destinado às Empresas Marítimo-Turísticas, que ficam paredes meias com o Clube Naval da Horta, o que irá expôr, de forma ainda mais acentuada, a situação degradante do edifício-sede da única instituição náutica do Faial, com acção reconhecida e premiada e projecção a nível mundial.

Eleições à porta

Aproveitando a presença de Sócios e Amigos do CNH, José Decq Mota lembrou que foi convocada, para o dia 19 deste mês, uma Assembleia Eleitoral do Clube Naval da Horta. E antes que alguém pudesse pensar algo, o actual Presidente desta “casa”, ressalvou que não corre o risco de ser acusado de fazer campanha eleitoral pelo facto de não ser candidato.

“Sou o Sócio número 28 do CNH e aproveito esta oportunidade para apelar no sentido de que estejam disponíveis para integrar Órgãos Sociais. Este ano de 2018 é um ano de eleições. Espero que os Sócios se mobilizem para que este problema seja resolvido”.

E rematou, manifestando a sua “profunda confiança no futuro”, porque “este Clube tem tradição, pessoas, atletas e tem sabido evoluir”.

Um convívio “super-importante”

Para Duarte Araújo, Treinador de Grau II e Coordenador da Escola de Vela do CNH, “este convívio é super-importante na medida em que reforça a ligação entre o Clube, os Atletas e as Famílias destes. São as Famílias e os Voluntários, que no fundo representam muitos dos Pais dos Atletas, que, com o seu trabalho empenhado e gratuito, ajudam a colmatar a falta de efectivos no CNH. É graças a eles que o Clube Naval da Horta consegue levar a bom porto a esmagadora maioria das suas actividades ao longo de todo o ano”.

Odete Macedo, Amiga do Clube, mostrou “grande contentamento” pela realização de mais esta iniciativa, afirmando que “este tipo de convívios deveria acontecer com mais frequência, atendendo a que constituem excelentes oportunidades para miúdos e graúdos se conhecerem melhor, aproximando mais as pessoas umas das outras”. Este Clube é quase como uma família”, vincou.

Instada a dar a sua opinião, Olga Marques, Vice-Presidente do CNH (e simultaneamente Directora das Secções de Natação e Vela Ligeira) disse, visivelmente satisfeita: “Foi um convívio muito agradável, os pais esmeraram-se e o jantar foi muito bom!”