Natação do CNH - Diana Neves: “Tenho uma paixão enorme pela Natação”

nat diana neves 1 2017

Ela tem apenas 10 anos de idade, mas já é considerada a melhor nadadora dos Açores no seu escalão. Chama-se Diana Neves, defende as cores do Clube Naval da Horta (é Cadete A) e tem-se revelado um prodígio.

Começou a nadar com 5 anos e mesmo depois de um treino de 90 minutos diz que não está cansada. Ambiciona ser professora de Educação Física e gostava de fazer da natação uma carreira profissional, o que poderá vir a ser uma realidade se tivermos em conta as medalhas que já ganhou e a fixação em alcançar bons tempos e resultados. Parece que os genes também lhe dão uma ajudinha, pois o irmão – Luís Neves, de 16 anos, igualmente nadador do CNH – é um excelente atleta, muitíssimo medalhado também.

Diana Neves é um fenómeno na Natação e quer ser profissional  

Esta candura de menina, tem na História e no Português – além da Educação Física, claro – as suas disciplinas favoritas, conseguindo ter boas notas na escola e no desporto.

Sente que a Treinadora (Sílvia Mendonça) é “exigente”, mas percebe que isso é para que fique “resistente” e “possa evoluir”.

Os seus adversários directos são os que conheceu até agora e estão em São Miguel e na Terceira, onde também fez amigos. Admite que a intimidam se pensar que podem ser melhores, mas isso só acontece fora de água, pois em competição esta faialense tem mostrado a sua raça. Ser a melhor deixa-a “orgulhosa” por si e pelo CNH, além de que sabe bem receber os parabéns da Treinadora e a admiração dos colegas e amigos.

Os pais – Luís Carlos e Sónia – ficam “impressionados” com ela e com o irmão e todos já se aperceberam de que ambos podem ter “um grande futuro”.

nat diana neves 2 2017

Sente que o Clube Naval da Horta é a sua casa e gosta imenso dos momentos que permitem o convívio entre atletas e amigos, proporcionados pelos almoços, beberetes e outras acções que o CNH promove, precisamente visando o entrosamento dos atletas.

Estando no 5º ano de escolaridade, já percebeu que vêm por aí muitos desafios, mas acredita em si e na capacidade de agarrá-los e vencer.

Trabalhar é a palavra de ordem para esta adolescente de longos cabelos claros, olhos azuis e ar doce. Sonha que “vai ser bonito” poder representar o Clube num patamar mais elevado, já que, por enquanto, apenas conhece a realidade açoriana.

Depois das medalhas e títulos alcançados nos Açores, é tempo de nadar para mais longe  

Contudo, já começou a mentalizar-se de que as asas do sucesso a levarão para voos mais altos e longínquos do Faial. Mesmo dizendo que tem “medo dos fortes e grandes”, sabe que dá cartas e que pode contar sempre com a experiência e incentivo da Treinadora, que não brinca em serviço.

Os elogios da Directora da Secção de Natação do CNH, Olga Marques, que gosta “muito” dela e lhe diz sempre que ela “é boa”, aliás, “a melhor”, deixam-na tímida perante a responsabilidade mas, ao mesmo tempo, com o ego em alta, sendo “fixe” ouvir palavras como essas.

Considera que “é bom ajudar o Clube”, mas reconhece que é esta casa que está a fazer dela uma grande nadadora.

A dança também preenche a vida de Diana – que integra um grupo de hipop – assim como a leitura, embora numa escala mais reduzida.

Diz com naturalidade que tem um namorado – e atenção, que este já não é o primeiro – mas garante que “os pais sabem”. Aliás, o felizardo (também nadador no CNH) é, a par da família, a pessoa mais importante na sua vida.

nat diana neves 3 2017

Despontando para a perceção do potencial que encerra, Diana Neves aspira “ficar em 1º lugar e ter bons tempos para ir aos nacionais”, uma novidade no seu percurso. Paralelamente ao momentos que dedica aos jogos em computador e ao jogo dos gestos, a Natação também está presente nas brincadeiras de Diana, em que finge ser professora, com espaço para dar explicações sobre esta modalidade.

E depois questiona “os seus alunos” sobre “o porquê de também não praticarem este desporto”. E sempre que lhe dizem que “têm muito medo do fundo”, sabiamente explica que “quando começarem a nadar, vão perceber que já não olham para o fundo e vão seguir em frente”.

Nas suas brincadeiras, Diana já dá aulas sobre a Natação e tenta que os “seus alunos” sigam os passos dela  

Quando esta revelação no feminino está a nadar, sente-se tão bem que tudo o resto é esquecido. Não admira, pois, que efusivamente diga que a natação é o seu mundo da paixão. E a dedicação é mesmo a 100 por cento, já que em pleno tempo de férias, no Verão, (em que as aulas de Natação ficam a descansar), ela agarra na touca e nos óculos e vai treinar para as piscinas, o que deixa “muito mirones” fixados nela. Sentindo ser o foco das atenções daqueles que não percebem este afinco, Diana sabe que não pode correr o risco de tirar tempos não condicentes com o seu estatuto, que implica resistência e evolução em escala ascendente.

Sendo adepta de educação física, com predilecção para as corridas e os saltos, é normal que surjam pequenas lesões, as quais são esquecidas – mesmo com “alguma dor” – sempre em nome da assiduidade e do cumprimento dos objectivos traçados.

Com o seu talento nato e trabalho diário, motivado pela insaciável vontade de vencer da Treinadora, os resultados são uma realidade, mostrando que o futuro tem de ser preparado desde já. É por isso que outras realidades se avizinham para Diana Neves, cuja timidez inicial é vencida por um à vontade e simpatia espontâneos, ainda muito marcados pela inocência de quem está pouco habituada à fama.

Diana: rapidamente te vais habituar a entrevistas e a focos de luz, pois a partir de agora é sempre a subir, que é como quem diz, a nadar mais e mais fundo nas águas da competição.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.