“Conhecer os Nossos Atletas” - André Costa: “Encaro a Natação como um privilégio e não como uma obrigação”

“A Sílvia é a melhor Treinadora de sempre e também a mais exigente”

André Costa tinha 7 anos quando começou a praticar Natação, o que aconteceu por recomendação médica, devido a um problema nas costas. Aos 15, já imbuído pelo gosto e não por necessidade, tendo em conta que a situação se encontrava ultrapassada, alistou-se na competição. “Encaro este desporto como um privilégio e não como uma obrigação”, sublinha o atleta.

Roque Soares, Lúcio Rodrigues, David Castro, Alexandra Morais, Hélder Gandarez e (actualmente) Sílvia Mendonça, são treinadores que André conheceu ao longo de 13 anos de prática da modalidade. 

“O professor Lúcio é uma pessoa que marca os atletas. Ouço histórias de pessoas que dizem que ele ajudava a manter a relação com a Natação. E fez muito pelo Clube. No tempo em que foi Treinador, o Clube Naval da Horta estava no pódio a nível regional”.

Mas a actual Treinadora, Sílvia Mendonça, supera essa fase, sendo mesmo eleita como “a melhor de sempre”. “A Sílvia conseguiu coisas fantásticas. Há 2 anos, éramos cerca de 5 na Competição. Havia muito poucos Cadetes. Graças a ela, hoje são 23, havendo 17 atletas na competição. Ela acredita em toda a gente. Mesmo naqueles que parecem não ter futuro. Quando estamos a treinar, observa os que ainda estão na Aprendizagem e como vai vendo o trabalho dos outros treinadores, apercebe-se de quem tem potencial para ir mais longe.

Como Treinadora, a Sílvia é muito diferente do Lúcio. Com o Lúcio, o treino era muito intensivo para libertar o nosso potencial. No caso da Sílvia, ela adequa o treino ao que precisamos: pode haver treinos só de resistência ou só de velocidade. Ela percebe muito bem o que precisamos em cada época do ano. Instintivamente sabe as nossas necessidades e aposta muito em treinos específicos, tudo isto porque já foi nadadora e também atendendo à sua formação. Sem dúvida que é a mais exigente de todos os treinadores que tive até hoje”.

andre costa 2

“A Sílvia acredita em toda a gente. Mesmo naqueles que parecem não ter futuro” 

“O treino conjunto é muito bom!”

André Costa integra o lote de nadadores que aderiu aos treinos das 7 da manhã. “Estando no Faial, apenas faltei a um treino. Nós abraçámos muito bem este desafio, porque gostamos.

Poder estar com a equipa duas vezes por dia é fantástico. Faz toda a diferença. Treinar e ir a seguir para as aulas é uma sensação única. Ajuda-nos a acordar. Treinar de manhã ajuda a melhorar a relação com a equipa. Sinto-me especial por isso. O facto de fazermos todos os exercícios em simultâneo, une-nos muito mais como equipa. Os atletas mais antigos vão estreitando as relações.

Na Secção de Natação do CNH reina um ambiente muito bom e a prova disso é o facto de o Rodrigo, que entrou para a equipa no final da última época, já estar enturmado com toda a gente. Ele é daqueles que já fica no chuveiro muito tempo. É como se estivesse connosco desde o início.

Gosto particularmente do treino conjunto, que é algo que não tínhamos. Quando a Sílvia chegou ao CNH ficou assustada, porque não falávamos uns com os outros. Não havia o espírito de equipa de hoje, que está muito cimentado graças a ela. Ter treinos 7 vezes por semana ajuda, e muito, a fortalecer esta relação. Todos levamos isto a sério.

Quando chegamos às provas, concentramo-nos para melhorar os tempos. Competimos e queremos ser os melhores, mas berramos uns pelos outros e apoiamo-nos mutuamente. Se os nossos colegas melhorarem, ficamos felizes, porque melhoramos como equipa”.

Outro aspecto que tem contribuído para a unidade da equipa, são as festas de aniversário, em que estão todos juntos a celebrar na companhia da Treinadora.

andre costa 3

“Poder estar com a equipa duas vezes por dia é fantástico. Faz toda a diferença”

“Temos Cadetes muito bons”

Olhando para a equipa, André nota que “há Cadetes muito bons, que podem ir aos Nacionais. Alguns têm muita cabeça, sabendo o que devem fazer para evoluir.

Tenho muito receio de que tudo isto mude quando a Sílvia se for embora. Penso bastante nisso e espero que não venha a acontecer, sendo algo que me preocupa. Há atletas que só estão na Secção pelo facto de a Sílvia ser a Treinadora. Certamente que alguns continuarão mesmo sem ela, mas outros duvido que consigam manter-se sem a presença dela”.

Para este jovem, as participações fora da ilha são sempre “muito positivas” mas com o aumento do número de nadadores na Competição, “tornam-se cada vez mais dificeis” atendendo à falta de apoios.

“A Natação exige muita força física e mental”

andre costa 4

“A Natação é um desporto que exige muito, muito treino”

Para André Costa, “a Natação é um desporto muito difícil e complicado. E não estamos a falar só de força física mas, sobretudo, mental. E são poucos os que têm a força mental necessária. É um desporto que exige muito, muito treino. Só para termos uma ideia, uma a duas semanas de treinos perdidos representa meses de recuperação. A Natação exige muita cabeça e muita entrega. É preciso muita persistência para não perder a vontade nem cair no desânimo. Esforço-me sempre, mesmo quando percebo que não é um bom dia.

Temos Educação Física como disciplina curricular apenas uma vez por mês e alguns colegas queixam-se de que é cansativo. Dá para perceber que nunca iriam suportar a intensidade de treinos que temos no CNH”.

O que podia melhorar

Quando se pede para apontar aspectos que mereciam ser melhorados, este nadador gostaria que o Clube pudesse contar com um fisioterapeuta, que “faz muita falta”. “Pagamos do nosso bolso e temos de despender do nosso tempo, crucial para os treinos e para estudar.

Também gostávamos que houvesse mais deslocações – que permitem o convívio e a evolução – mas sabemos que o orçamento não chega para tudo.

Quando chegamos aos balneários, a água está morna ou fria, e na Piscina por vezes os níveis de cloro são muito elevados. Sabemos que estas questões não são da responsabilidade do Clube e a Treinadora tem pugnado para que sejam resolvidas.

Outro aspecto que devia igualmente ser melhorado na Piscina, prende-se com a colocação de apoios, atrás, nos blocos de partida, a fim de evitar que os atletas escorreguem.

Por outro lado, temos a sorte de podermos contar com a Piscina quase só para nós, o que não acontece noutros clubes regionais. Aliás, devo realçar que no Faial temos a melhor Piscina dos Açores no que diz respeito à infraestrutura, às condições e ao ‘design’/beleza”.

“A Vela foi uma boa experiência”

O entrevistado de hoje, da rubrica “Conhecer os Nossos Atletas”, também fez Vela no CNH do 8º ao 11º ano de escolaridade e já quando era criança. “Na fase de adolescente, como tinha alguns amigos na Vela, decidi experimentar e gostei”.

Em 2016/2017, André tinha de se dividir entre a Natação, a Vela (no CNH) e o Voleibol (no Atlético), tendo deixado cair a Vela. “Como em Setembro próximo vou iniciar a Universidade, torna-se complicado gerir tudo isto. Mas naturalmente que gostava muito de manter a Natação. O meu desejo era poder voltar a estar com a equipa mesmo depois de tirar o curso, daqui a uns anos”.

Brevemente, este atleta do CNH irá para a Escócia a fim de estudar Neurociências, com o intuito de vir a ser cientista/investigador. “Durante algum tempo pensei em Psicologia, mas desde o 5º ano que o estudo do cérebro me interessa”.

Teatro, Dança e Concursos

Mas nem só de desporto vive este jovem, que também passou pelo Grupo de Teatro (“Sortes à Ventura”) e de Dança da Escola Secundária Manuel de Arriaga (ESMA) da Horta. “Experimentei o teatro no 10º ano, porque um colega me desafiou, e já se tornou uma paixão. Gosto desta arte, por me ajudar no desenvolvimento como pessoa. No Teatro ganhamos muita à vontade e confiança para falar em público.

andre costa 5

“A Natação representa a possibilidade de todos os dias poder estar e divertir-me com as pessoas de quem gosto”

Quanto à Dança, só comecei este ano lectivo de 2017/2018 e novamente devido ao desafio de outra colega. Devo confessar que não dá tanto prazer quanto o Teatro, mas também me ajuda a desenvolver a parte motora”.

Além de tudo isto, André Costa gosta “bastante” de ler e de passar tempo a conversar com os amigos, sendo alguns da Escola e simultaneamente da Natação. Sim, porque este homem dos Concursos, conta com amigos de turma, da Natação, do Teatro, existindo, ainda, outros fora destes grupos.

“Ter feito Vela deixou-me uma ligação forte ao Clube Naval da Horta, o que reconheço não acontecer tanto com os atletas da Secção de Natação atendendo a que os treinos decorrem sempre na Piscina da ESMA. Contudo, estamos todos ligados a esta instituição que representamos e que sentimos que nos apoia.

Para mim, a Natação representa a possibilidade de todos os dias poder estar e divertir-me com as pessoas de quem gosto e de trabalhar como sou a nível físico e psicológico”.

Este faialense preenche muito do seu tempo livre com concursos. “Durante 6 anos participei num Concurso de Leitura e depois no “Sitestar.pt”, destinado à construção de ‘sites’, juntamente com o Afonso Santimano e o Gonçalo Oliveira, da Natação, tendo cada um ganho um telemóvel, um ‘ipad’ e uma viagem a Berlim. Foram prémios de 1º lugar a nível nacional, conquistados em 2014, 2015 e 2016. Adicionalmente, participei nas Olímpiadas de Biologia e de Física, além do Concurso Euroescola, que contemplou o grupo com uma viagem à França”.

andre costa 6

Fotografias cedidas por: André Costa

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.