“Conhecer os Nossos Atletas” - Leonor Porteiro: “A Vela desenvolve-nos bastante”

“A Vela traz-nos novas amizades, capacidade para resolver problemas e oportunidades para nos desafiarmos a nós próprios”. É assim que Leonor Porteiro responde à questão: “O que é para ti a Vela?” colocada no decorrer da entrevista feita no âmbito da rubrica “Conhecer os Nossos Atletas”, criada precisamente com o intuito de conhecermos um pouco melhor todos aqueles que defendem as cores do Clube Naval da Horta (CNH) nas modalidades da Vela Ligeira, Natação e Canoagem.

Esta jovem de 15 anos pratica Vela há 4. Antes disso dedicou-se ao Atletismo durante 3 anos e após um interregno voltou a este desporto. “Dá para conciliar os dois e decidi voltar ao Atletismo, porque sentia que só a Vela era pouco por vezes. Também já pratiquei Natação no CNH mas não aprecio muito”.

Quanto ao facto de ter optado pela Vela, a resposta é pronta: “Porque sempre gostei do mar. Da Vela nem sempre gostei mas formei gosto e quando sair do Faial para ir prosseguir estudos, quero continuar a velejar. Não sei o que será o futuro profissional mas gostava de ser  bióloga marinha”.

Leonor, ou Nonô como é carinhosamente tratada, frequenta o 10º ano de escolaridade na área de Ciências e Tecnologias, tendo como disciplinas preferidas Ciências e Biologia.

Nos tempos livres, este caranguejo de signo, que é do Benfica, ouve música e sai com os amigos.

No que toca a preferências gastronómicas, a aposta vai para a massa à bolonhosa e lasanha, o que representa “energia para a Vela”.

“A Classe 420 implica coordenação e mais responsabilidade”

leonor porteiro 2

“Agora, faço dupla com o António Ramos, o que implica muita coordenação em terra e no mar”

Esta velejadora começou a presente temporada com uma nova experiência ao ter mudado da Classe Optimist para a 420. “É um bocado diferente, porque se trata de uma dupla, o que é sinónimo de outra responsabilidade e também é mais exigente fisicamente. Gostava mais do Optimist não por ser mais fácil mas por não ter que depender de outra pessoa. Agora, faço dupla com um parceiro – o António Ramos – o que implica muita coordenação em terra e no mar. Temos uma diferença de peso muito grande e qualquer movimento mexe logo com o barco, o que exige muito trabalho”.

Leonor fala do Treinador [Duarte Araújo] como uma figura imprescindível. “Ajuda-nos a fazer melhor e a superarmo-nos. Puxa por nós mas também há alturas para brincarmos”.

E no que respeita a deslocações, garante: “O mais importante é nós trabalharmos; as deslocações surgem depois mas também são importantes, pois permitem evoluirmos com novas frotas, ver como é que os outros andam e com isso aprender. Estamos atrás dos velejadores do Continente português mas em termos regionais o nível está mais equilibrado. Trabalhamos para nos aproximarmos dos outros”.

leonor porteiro 3

Os prémios são a coroa de glória da exigência das provas 

“No Verão, passei mais tempo no CNH do que em casa”

Para esta atleta, por vezes o CNH representa “uma segunda casa”. “No Verão, passei mais tempo aqui do que provavelmente em casa. O Clube é importante para mim e esta gente que por aqui anda é toda amiga”.

É por isso que Leonor aconselha os amigos a virem praticar Vela para o CNH mas os convites têm tido pouco ‘feedback’.  “Nesta fase toda a gente já escolheu o desporto que quer praticar. Claro que depende do desporto e não é obrigatório todos começarem em criança mas acho que é mais fácil iniciar em pequeno. Embora haja também a vertente de lazer ou meramente desportiva, competir faz parte”.

E desafiada a partilhar o que seria uma mensagem convicente para alguém começar a praticar Vela, Leonor atira: “A Vela é importante, porque desenvolve algumas capacidades que outros desportos não desenvolvem, pois temos a parte física mas também a cognitiva. A Vela desenvolve-nos bastante e quando levada a sério é um bocado cansativa”.

leonor porteiro 4

“Em Laser e 420 temos poucas pessoas”

A falta de atletas na Escola de Vela do CNH é precisamente uma das maiores queixas desta velejadora. “Temos falta de gente na Vela. Em Laser e 420 temos poucas pessoas. É importante termos uma Escola com muitos miúdos para depois se irem formando com o objectivo de terem um percurso evolutivo ao longo das várias Classes.

O equipamento é igualmente importante mas esta modalidade parte muito de nós, pois podemos ter um barco XPTO e não fazermos nada. Estou ainda no início da Classe 420 e por isso não sei andar muito bem mas garantidamente que se os Optimist tivessem velas melhores podiam ter um desempenho superior. Contudo, agora o Clube está muito melhor; temos muito mais velas do que tínhamos há 2 anos. As coisas estão a melhorar!”

Paralelamente ao capital humano – o mais importante, sem dúvida – e a algumas lacunas no material, Leonor mostra cartão amarelo às instalações. “Os balneários têm poucas condições”. 

Monitora da “Vela Espectacular”

vela espectacular 1 2018

“Adorei passar os dias no mar e ter contacto com as crianças que vinham para o Clube com energia e vontade para andar à  Vela!”

Tendo já um percurso cimentado nesta modalidade, Leonor foi Monitora do Progrrama “Vela Espectacular” do CNH, durante o Verão passado. “Como já tenho algum conhecimento em relação aos Optimist, posso agora ajudar outros a terem esse conhecimento também”.

Recordemos o seu testemunho, dado em Agosto de 2018:

 “Na minha opinião enquanto Monitora, a “Vela Espectacular do CNH 2018” correu bastante bem. Tínhamos um ambiente divertido em que as crianças podiam aproveitar os dias de Verão para aprender a velejar. Gostei desta experiência, pois tive o meu primeiro contacto com a Vela através deste Projecto, há já alguns anos como aluna, e foi bom estar agora do outro lado a ensinar o que sei e a aprender o que os Treinadores têm para nos ensinar.  

Adorei passar os dias no mar e ter contacto com as crianças que vinham para o Clube todos os dias com energia e vontade para andar à  Vela!

Acabo agora nesta Semana do Mar a minha segunda e última época de Optimist e começo a competir na Classe 420. Daqui a 3 anos concluo o Secundário e pretendo continuar a praticar Vela no Continente”.

leonor porteiro 6

“Na Vela temos a parte física mas também a cognitiva”

Leonor: cultiva as tuas ambições, dentro e fora da Vela, sendo certo que esta outra Família que tu escolheste te ajudará a crescer e a tomar decisões importantes na tua vida, marcada pelo mar, pela aprendizagem e pelas amizades feitas no mundo náutico.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.