Turismo vê no CNH um “parceiro estratégico” da promoção dos Açores nas actividades relacionadas com o mar

Na fotografia: José Fernandes, membro da Direcção do CNH; José Decq Mota, Presidente da Direcção; Marta Guerreiro, Secretária Regional do Turismo e Marlene Medeiros, Directora Regional do Turismo

“O Clube Naval da Horta (CNH) já nos habituou a eventos que promovem e divulgam não só o Faial mas, também, os Açores nas actividades relacionadas com o mar. E, de facto, o Governo Regional vê esta instituição náutica como um parceiro estratégico e cuja actividade enobrece a Região neste segmento. Estamos a falar de eventos e iniciativas que têm permitido chegar a mercados prioritários estratégicos e, que, por isso, naturalmente estaremos ao lado do CNH nesta matéria.

Toda a gente sabe que a Horta é um ponto de paragem obrigatória nas travessias do Atlântico Norte e estamos empenhados em que a imagem da Região continue a beneficiar da actividade do CNH”. Foi desta forma que Marta Isabel Vieira Guerreiro, Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, justificou o montante atribuído ao Clube Naval da Horta, no âmbito do Contrato-Programa celebrado na manhã desta quinta-feira, dia 6, nas instalações da única instituição náutica faialense.

A governante frisou que o Contrato-Programa, no valor de 130 mil euros, se destina “ao desenvolvimento de actividades que o Executivo Açoriano entende que beneficiam a Região no que diz respeito à imagem do Arquipélago e à capacidade que tem de se promover enquanto destino turístico muito associado às actividades de natureza, concretamente às actividades do mar”. E deixou bem claro que “nos Açores não há nenhum clube naval que tenha um apoio tão significativo quanto este”.

Falando em nome do Governo de que faz parte, a titular da pasta do Turismo salientou: “O CNH tem, de facto, um potencial que reconhecemos e, por isso, damos este apoio que é expressivo no âmbito dos apoios concedidos neste tipo de actividades mas acontece precisamente, porque ao longo dos anos o CNH nos habituou a eventos de grande promoção fora de portas”.

assinat contr prog turismo 2 2019

O CNH é o que mais divulga os Açores e o seu potencial é reconhecido pelo Governo

Por seu turno, José Decq Mota, Presidente da Direcção do CNH, especificou que “com este apoio não se pretende equipar o Clube Naval da Horta mas, sim, no quadro da legislação vigente, ter os meios necessários para poder fazer esse tipo de iniciativas”. E alertou: “Não basta a palavra; é preciso meios concretos”.

Este Dirigente foi mais longe na sua explicação, acrescentando que “este CNH, que hoje atravessa algumas dificuldades estruturais na sua capacidade de funcionamento, tem mostrado ao longo dos anos uma grande vontade de continuar um trabalho muito antigo na captação deste fenómeno que é a Náutica Internacional de Recreio, sobretudo as regatas de Alta Competição à Vela”. “Só que a Náutica Internacional de Recreio tem evoluído, tem crescido, e a estrutura que apoia e organiza iniciativas – o CNH – também carece de capacidade para se ir actualizando”.  

José Decq Mota destacou o facto de o CNH ir receber, no decorrer do Festival Náutico da Semana do Mar 2019, duas regatas francesas (Douarnenez/Horta/Douarnenez), uma das quais é da Classe Fígaro 3. E assinalou: “Dentro da Classe Fígaro, são conhecidas a 1 e a 2, que já vieram à Horta várias vezes, mas em relação à 3, trata-se de um barco oceânico com ‘foilles’ (uma espécie de asas), de alta velocidade à vela. Este barco – que  é do ano passado e tem feito regatas na costa francesa – escolheu a Horta para a sua primeira regata oceânica. E essa escolha é extremamente importante, pois significa que funcionamos como uma rampa de ensaio, digamos assim, para uma classe muito evoluída tecnologicamente”. “Esta regata – evidenciou – demonstra bem a consolidação da ligação existente com a Horta”.

Contrato-Programa com o Turismo veio possibilitar novos projectos

O mais alto Responsável pelos destinos do CNH realçou que “este Contrato-Programa veio permitir ao Clube Naval da Horta dar passos que antes não eram possíveis”. Um exemplo claro disso é o Concurso de Fotografia Subaquática – cuja 3ª edição se encontra a decorrer – e que tem sido “um sucesso enorme”.

Perseguindo essa linha, José Decq Mota notou que este Contrato-Programa assinado com o Turismo é “absolutamente indispensável para que o CNH possa, em conjunto com outras entidades, promover e realizar iniciativas de natureza náutica, que são claramente de promoção dos Açores e de consolidação deste papel que os Açores têm hoje através da Horta na Vela Oceânica de Alta Competição”. “Sem este Contrato e sem este enquadramento legislativo, que é o Decreto 30/2006, não era possível o CNH trilhar estes caminhos”, asseverou este Dirigente, garantindo que “o Clube Naval da Horta tem cumprido com muito rigor o que é assinado e assim continuará a fazer, obviamente com algumas dificuldades crescentes, na medida em que as verbas libertadas para este Contrato-Programa não têm sido suficientes para satisfazer a evolução de equipamentos que o Clube precisa para poder ter essas actividades”.

O Presidente da Direcção do CNH afiançou que irá fazer o que estiver ao seu alcance para que “no futuro este montante venha a ter algum aprimoramento, possibilitando ao Clube cumprir a sua função com qualidade”.

José Decq Mota revelou que, ainda assim, este ano o CNH já cumpriu parte das actividades, assegurando que “o restante irá ser cumprido”.

Mais momentos da assinatura deste Contrato-Programa podem ser vistos nesta ligação.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.