Campeonato de Portugal de Juvenis e Infantis 2019: Velejadores do CNH falam do seu desempenho

Maísa Silva, Manuel Bettencourt e David João, velejadores do Clube Naval da Horta (CNH), falam do seu desempenho no Campeonato de Portugal de Juvenis e Infantis 2019, que decorreu em Peniche, de 24 a 28 do corrente. E pelos relatos, ficámos a perceber que a experiência foi muito positiva embora o tempo não tenha sido o melhor.

Os atletas do Faial foram acompanhados por Duarte Araújo, Treinador de Grau II e Coordenador da Escola de Vela do Clube Naval da Horta.

Maísa Silva: “Foi giro estar com 135 velejadores de 25 clubes”

“Foram 4 dias de prova em que o tempo não ajudou.

No 1º dia, fomos para o mar às 15 horas devido ao nevoeiro, chuva e vento fraco e acabámos por não fazer regatas.

No 2º dia, São Pedro colaborou e a largada aconteceu à hora marcada: 10 horas. Realizámos 3 regatas, com o vendo a rondar os 8 nós.

No 3º dia, as circunstâncias foram semelhantes às do primeiro. Choveu e quando fomos para o mar eram 14 horas. Estivemos 3 horas no mar à espera que houvesse condições, o que acabou por não acontecer.

No 4º e último dia do Campeonato, largámos às 10 horas e fizemos 2 regatas. O pior nisto tudo foi o facto de o vento ser inconstante, o que provocava instabilidade no barco devido às ondas.

Das 10 regatas inicialmente previstas, só fizemos metade. E depois ainda tive o azar de 2 das minhas melhores regatas terem sido desclassificadas, por ter saído fora da linha, o que nem me apercebi.

Apesar de esta ter sido a minha 2ª participação neste Campeonato, não conhecia o campo de regatas, porque o local de realização é sempre diferente.

Mas é claro que deu para aprender. Gostei muito do convívio e das Cerimónias de Abertura e de Encerramento, em que cantámos o Hino Nacional nas duas.

Foi giro estar com 135 velejadores de 25 clubes. Vivi uma boa experiência, que permitiu rever amigos e fazer muitas novas amizades.

Esta foi, também, a minha despedida, tendo em conta que foi a última Época na Classe Optimist. Devo mudar para Laser.

O Treinador tinha-nos dito para darmos o nosso melhor e focarmo-nos nos objectivos, deixando a brincadeira de lado quando fosse para trabalhar. No final, ele afirmou que eu tinha trabalhado bem”.

camp port juv 13 2019

Manuel Bettencourt, Maísa Silva, David João e Duarte Araújo: a representação do CNH 

Manuel Bettencourt: “Esta participação valeu muito pela nova experiência”

“Este foi o meu 1º Nacional. Houve pouco vento. O pior foi ter estado muito tempo à espera de ir para o mar. Mas mesmo assim, gostei e deu para ganhar experiência, além de ter feito novos amigos. Sem dúvida que esta participação valeu muito pela nova experiência.

Em termos nacionais, há mais velejadores e as regatas duram mais tempo. Percebi que é preciso treinar mais, pois a diferença entre o que se passa no Faial ou até mesmo num Regional é muito grande. Eles têm outra pedalada”.

David João: “Os adversários são mais fortes, têm mais técnica e são em maior número”

“O Campeonato foi fixe! Houve poucas regatas por causa do vento. Este foi o meu 1º Nacional e gostei de ter estado com outras equipas. Os meus objectivos eram participar e aprender e foram alcançados. Compreendi que é um contexto muito, muito, muito diferente daquele a que estou habituado. Os adversários são mais fortes, têm mais técnica e são em maior número. Mas é assim que se aprende.

Encontrei pessoal dos Açores e fiz novos amigos da Madeira e do Continente português. Estou muito cansado mas prontíssimo para repetir!”

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.