Em Portimão: Velejadores do CNH revelam como decorreu o Campeonato Nacional da Classe Hansa

A comitiva do CNH chega ao Faial na tarde desta segunda-feira, 30 de Setembro

O que parecia um sonho foi alcançado e a Taça de Campeão Nacional da Classe Hansa vem para o Faial pela mão do velejador do Clube Naval da Horta (CNH), Rui Dowling. Mesmo habituado a estas andanças, se tivermos em conta que já em 2016 tinha vivido a experiência de ser o 1º da sua Classe (2.3) no pódio, Rui confessa que “não estava à espera de ganhar”.

Na entrevista concedida este domingo, 29, o atleta relevava que o “Campeonato foi um bocado cansativo” e que os adversários “deram luta”. O último dia (domingo, 29) foi decisivo! Os resultados foram positivos e qualquer um de nós – eu, o Lício ou o Libério – podia ter ganho o título”.

O calor e a falta de vento foram inimigos. “Sexta-feira (27), o vento só entrou ao fim do dia; no sábado (28) baixou muito e domingo (29) já esteve bem melhor”.

Embora este já fosse um campo de regata conhecido, a verdade é que as condições variam sempre. “A corrente do rio tem uma influência grande. Diria mesmo que é algo muito marcante”.

Quanto questionado sobre a quem dedica a vitória, Rui Dowling é peremptório: “À minha família e à Carmélia Anjo, uma amiga que reside em São Miguel e que tem a mesma doença que eu: osteogénese imperfeita”.

O Campeão destaca e agradece o apoio do seu Treinador, João Duarte e do restante pessoal da logística: “o Nilzo, o Armando e a Rosa. Todos foram fundamentais no apoio e na logística, por isso lhes dirijo uma palavra de apreço pelo que fizeram”.

camp nac hansa 4 2019

Comitiva do CNH no jantar de domingo à noite, com o atleta Fernando Pinto, na cabeceira, um “velho” amigo dos velejadores do Faial e do CNH

Libério Santos, que alcançou o 3º lugar na Classe 2.3, diz que “correu bem”.

“Não foi muito fácil. Para mim, o mais difícil foi o 1º dia, porque não havia vento mas ainda assim, nós os 3 do CNH conseguimos ficar todos no pódio. Assistiu-se a uma grande luta pelos lugares decisivos. Depois destes resultados, o 2º dia estragou tudo, pois apenas fizemos 1 regata.

camp nac hansa 5 2019

Libério Santos dedica a vitória à sua mulher

Mas após o 3º dia de prova, tudo melhorou e estou bem satisfeito com a minha prestação. Valeu a pena trabalhar.

Dedico o prémio à minha mulher, que me apoia sempre e tem sido o meu braço direito.

Este Campeonato permitiu rever amigos e fazer novas amizades. Ao mesmo tempo, também funcionou como um treino para o Europeu, que começa na próxima semana. É uma estreia absoluta num Campeonato da Europa e vamos todos dar o nosso melhor para ficarmos bem classificados”.

camp nac hansa 6 2019

Lício Silva: “Posso dizer que este Nacional foi óptimo”

Lício Silva ficou na 4ª posição, embora tenha conseguido os mesmos pontos que Libério Santos.

“No 1º dia ficámos bem classificados mas o 2º revelou-se uma desilusão, pois o vento caiu. Deparei-me com pouco vento e muita corrente.

Domingo, apanhámos um bocadinho de vento e foi bom. Posso dizer que este Nacional foi óptimo, podendo ser visto como mais uma experiência de aprendizagem. Também serviu como treino para o Europeu, que aí vem. Vamos trabalhar para conseguirmos bons resultados para esta equipa, pois os nossos sucessos são para todos à nossa volta, que nos apoiam, ajudam e incentivam!”

A comitiva do CNH tem chegada prevista ao Faial na tarde desta segunda-feira, dia 30. Na bagagem, além dos troféus, vem a alegria pelas vitórias conquistadas e a esperança de um bom desempenho no Campeonato da Europa da Classe Hansa, que irá decorrer de 05 a 12 de Outubro, novamente em Portimão.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.