Jogos Olímpicos Tokyo 2020 adiados

Numa medida que era inevitável, o Presidente do Comité Olímpico Internacional, Thomas Bach, e o Primeiro-Ministro do Japão, Shinzo Abe, acordaram no adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 “para uma data posterior a 2020, mas o mais tardar no verão de 2021”.

 O velejador do CNH, Rui Silveira, que se encontra a desenvolver um projecto olímpico, que visa o apuramento para os jogos na classe Laser Standard, irá continuar a treinar de forma individual.

A declaração conjunta, publicada no site institucional do COI, pode ler-se na íntegra a seguir:

“O Presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, e o Primeiro Ministro do Japão, Abe Shinzo, realizaram uma teleconferência esta manhã para discutir a situação de constante mudança relacionada com a COVID-19 e os Jogos Olímpicos Tóquio 2020.”

“Juntaram-se-lhes Mori Yoshiro, presidente do Comité Organizador de Tóquio 2020; o ministro  dos Jogos Olímpicos, Hashimoto Seiko; o governador de Tóquio, Koike Yuriko; o presidente da Comissão de Coordenação do COI, John Coates; o Diretor- Geral do COI, Christophe De Kepper; e o diretor executivo dos Jogos Olímpicos do COI, Christophe Dubi.”

“O presidente Bach e o primeiro-ministro Abe expressaram a sua preocupação comum com a pandemia mundial do COVID-19, as consequências que tem na vida das pessoas e o impacto significativo que está a causar na preparação de todos os atletas para os Jogos.”

“Numa reunião muito amigável e construtiva, os dois líderes elogiaram o trabalho do Comité Organizador de Tóquio 2020 e observaram o grande progresso que está a ser feito no Japão para lutar contra a COVID-19.”

“A propagação sem precedentes e imprevisível do surto viu a situação no resto do mundo deteriorar-se. Ontem, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que a pandemia da COVID-19 está “a acelerar”. Atualmente, existem mais de 375 000 casos registados em todo o mundo e em quase todos os países, e o número está a aumentar a cada hora.”

“Nas atuais circunstâncias, e com base nas informações fornecidas hoje pela OMS, o Presidente do COI e o Primeiro Ministro do Japão concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada de Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020, mas o mais tardar no verão de 2021, para proteger a saúde dos atletas, todos os envolvidos nos Jogos Olímpicos e na comunidade internacional.”

“Os líderes concordaram que os Jogos Olímpicos de Tóquio poderiam ser um farol de esperança para o mundo durante estes tempos conturbados e que a chama olímpica poderia tornar-se a luz no fim do túnel em que o mundo se encontra atualmente. Portanto, foi acordado que a chama olímpica permanecerá no Japão. Também foi acordado que os Jogos manterão o nome de Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020.”